Músico que estava preso após erro policial é solto e juristas apontam racismo

O violoncelista Luis Carlos Justino foi solto neste domingo, o musico estava preso desde quarta-feira (2), acusado de ter participado de um crime. A única prova que ligava o violoncelista ao crime era o reconhecimento de uma foto. Para juristas, o caso é um símbolo do racismo estrutural.

#JTCultura

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!