Justiça federal revogou prisão preventiva do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha

O ex-parlamentar cumpre prisão domiciliar preventiva em razão da pandemia.
A decisão de revogar a prisão preventiva do ex-deputado federal Eduardo Cunha foi do tribunal regional da quarta região. Condenado a pouco mais de 15 anos de prisão em regime fechado por crimes de corrupção e evasão de divisas, na operação lava jato, Cunha havia conseguido o direito à prisão domiciliar em março do ano passado por pertencer ao grupo de risco da Covid-19.

#JornaldaCultura

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!