Deputados aliados de Bolsonaro, generais e jornalistas se revoltam após STF ‘enterrar’ voto impresso

http://youtu.be/7WR8WmyVEng

Deputados aliados de Bolsonaro, generais e jornalistas se revoltam após STF ‘enterrar’ voto impresso e defender urna eletrônica

Por meio das redes sociais, deputados federais, generais da reserva e jornalistas expressaram revolta após o STF acabar com o voto impresso, considerando-o inconstitucional.

A deputada federal Bia Kicis, aliada do presidente Jair Bolsonaro, protestou: “STF ENTERROU o voto impresso! – Na decisão o relator, ministro Gilmar Mendes, entendeu que a medida ‘viola o sigilo e a liberdade do voto’, já o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, acompanhou o relator e ressaltou que ‘não há qualquer risco de fraude objetivamente evidenciado’, acompanharam o voto os ministros Marco Aurélio Mello, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Cármen Lúcia”.

Neste contexto, ela complementou: “STF enterra o voto impresso e dá aval à urna eletrônica, rejeitada por parecer dos peritos criminais da Polícia Federal. É muita ginástica mental para construir argumentos contra o voto impresso. Só no Brasil, repito, só no Brasil o voto impresso é considerado inconstitucional. Nos outros países, é direito do eleitor, para segurança do sistema. Esse julgamento é uma piada!”.

O Jornalista Paulo Mathias enfatizou o papel do ministro Gilmar Mendes e fez uma insinuação: “O STF decidiu que o voto impresso é inconstitucional. O relator foi Gilmar Mendes, que há dois anos era a favor da medida. Aí depois o pessoal reclama quando aparecem teorias da conspiração”.

O Deputado Daniel Freitas, por sua vez, questionou a população: “STF determinou que o voto impresso é inconstitucional. Sim, é isso mesmo. Qual a sua opinião sobre esta decisão da nossa excelentíssima suprema corte?”.

A jornalista Fernanda Salles, publicando uma fotografia que registrou risadas de Gilmar Mendes e Celso de Mello, pontuou: “A maioria dos ministros do Supremo, rezando uma cartilha de supressão de TODAS as liberdades do povo brasileiro, determinou que o voto impresso é inconstitucional. Você, cidadão de bem, está sendo feito de palhaço! Está sendo ridicularizado diariamente por uma corja blindada. O povo, na atual situação de inércia e aprisionamento mental, aceitará qualquer decisão absurda que venha das esferas de poder. Assim como a queda da prisão em segunda instância, no caso das prisões de conservadores e, agora, a inconstitucionalidade do voto impresso.”.

O Deputado Daniel Silveira, por seu turno, criticou a resistência do STF contra medidas que, de acordo com ele, ampliariam a transparência: “STF determina que o voto impresso é inconstitucional. Relator da medida é o ministro Gilmar Mendes. Para o STF, transparência, lisura e segurança são inconstitucionais”.

Por seu lado, o Deputado Federal General Girão ressaltou como decisões do STF estariam destoando dos interesses do povo: “Mais uma decisão que contraria os anseios do povo brasileiro”.

Paulo Chagas, General de Brigada, asseverou: “VOTO IMPRESSO É DIREITO LEGÍTIMO DO ELEITOR! Os Supremos Ministros do STF tiveram tempo suficiente para testar e aprovar o voto impresso ou a impressão do voto na urna eletrônica,no entanto, preferiram advogar pela liberdade de criminosos encarcerados e atentar contra a LavaJato!”.

A Deputada Major Fabiana, ademais, rebateu o STF: “Declarar a inconstitucionalidade do voto impresso é declarar inconstitucional o voto em si”.

O ativista Nikolas Ferreira, do Direita Minas, protestou: “O STF determinou que o voto impresso é inconstitucional. Mas o inquérito das “fake news”, que é inconstitucional, segue normalmente. Prioridades”.

Neste contexto, o deputado federal Bibo Nunes desabafou: “STF diz que voto impresso é inconstitucional! O voto é impresso e fica na urna. Só quem votou vê. A seriedade e honestidade são inconstitucionais? Urubus estupefatos…”.

Bárbara, do canal TeAtualizei, ironizou: “Voto que não pode ser auditado: Legal, super confiável. Voto impresso que pode ser auditado: inconstitucional. Aham… Aham… Aham”.

O deputado Junio Amaral também realçou as contradições do STF diante dos anseios populares. Ele declarou: “Então quer dizer que para o STF o voto impresso é inconstitucional, mas o inquérito inconstitucional das “fake news” está valendo?”.

No que lhe diz respeito, o assessor parlamentar Marcello Novaes questionou: “Segundo o STF, o voto impresso é inconstitucional, e as reeleições do Senado e da Câmara, isso pode?”.
(…)

Inscreva-se em nosso canal para acompanhar todas as transmissões de Jair Bolsonaro, assim como os melhores vídeos sobre temas políticos: http://bit.ly/FolhaPoliticaYoutube
Acesse nosso site para mais informações: http://www.folhapolitica.org

Luccas Luccas

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: