Bolsonaro desabafa sobre parlamentares do agro e Maia: ‘é um mínimo de razoabilidade que eu peço’

Bolsonaro desabafa sobre parlamentares do agro e Maia: ‘é um mínimo de razoabilidade que eu peço’

O presidente Jair Bolsonaro conversou com cidadãos na saída do palácio da Alvorada, quando desabafou sobre parlamentares ligados ao agronegócio que estão se alinhando com o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, na eleição do próximo presidente da Casa.

Bolsonaro disse: “O campo nunca teve um tratamento tão justo e honesto como tem comigo. Em todos os aspectos. E alguns parlamentares do campo, em vez de apoiar o nosso candidato, estão apoiando o outro candidato. Não entendo”.

A um cidadão que respondeu que ele ainda teria apoio, Bolsonaro explicou: “Eu não comando o Brasil sozinho. Tem o Legislativo ao lado, que é o responsável por leis.
Nós não podemos ter mais dois anos pela frente com a esquerda fazendo a pauta. Do lado de lá está o PT e o PCdoB que atrapalharam a gente por dois anos. Fizeram as pautas.
Não deixaram, por exemplo, a gente votar Medidas Provisórias. Por exemplo, a dos balancetes. A Globo fatura mais de um bilhão por ano em cima dos balancetes. Precisa publicar balancete em jornal de papel? Não pode ser nas mídias virtuais? Por que o Rodrigo Maia deixou caducar isso aí? Para atender a Globo? Mais de 1 bilhão por ano!”.

Bolsonaro prosseguiu: “Pelo amor de Deus! O que eu fiz para o campo? O campo está bombando! Todo esse pessoal do campo tem que estar comigo, é um mínimo de razoabilidade que eu peço para eles, para a gente poder levar essas pautas para a frente”. O presidente apontou que a Globo faz um espetáculo em cima de queimadas no Pantanal e na Amazônia, omitindo que também havia queimadas na época do PT e que também há queimadas em outros países. Ele acrescentou: “Se eu fizesse a agenda ambiental xiita de governos anteriores, o agronegócio estava no fundo do poço. O mínimo que eu peço para os parlamentares do campo é que votem no nosso candidato para a Mesa, para não deixar mais caducar Medidas Provisórias”.

Bolsonaro exemplificou: “Caducou o projeto de lei da reforma do campo, que era… nós estamos legalizando aqui as terras – regularização fundiária. Deixou caducar. Matou o campo! Nós podíamos ter todo o campo legalizado, onde o homem pudesse fazer um empréstimo, ter seus negócios, e não pôde fazer porque o Rodrigo Maia deixou caducar.
E agora vejo o pessoal do agronegócio – alguns poucos, é lógico – apoiando um candidato que está do lado da esquerda. Nada pessoalmente contra o candidato do outro lado. Agora, ele está junto com o PT, PCdoB e PSOL. Não precisa falar mais nada”.

O presidente apontou ainda: “O que a esquerda quer também: uma reforma sindical – é a volta do imposto sindical para continuar infernizando quem produz no Brasil. Se os heróis que produzem começarem a deixar o Brasil, não tem mais emprego para ninguém”.

Inscreva-se em nosso canal para acompanhar todas as transmissões de Jair Bolsonaro, assim como os melhores vídeos sobre temas políticos: http://bit.ly/FolhaPoliticaYoutube
Acesse nosso site para mais informações: http://www.folhapolitica.org

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!